Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

sábado, 5 de setembro de 2009

À medo, sigo amando



Na sombra do passado me refugio
Do presente, mantenho-me esquiva
Ofuscado fico, sob o tremeluzir do futuro


Olhar a tristeza sofrida, me comove
Derramada então, em autopiedade
Assisto sanar, da paixão a ferida

Evito a todo custo, o presente acontecer
Sem sucesso, torno a me aborrecer
Parece o tédio inundar-me a alma

O que fazer, para não voltar a viver
sofrer, sorrir, chorar a beleza,
complexa e profunda, o amor?

No brilho de um olhar, o mistério
O sorriso encantado, enleva
As palavras, voam ao coração

Acelerando o pulso, sorriso
Dilata a pupuila, conversa
Suando frio, aquele olhar.

A magia completa-se, é isso
Para toda a fantasia, não cessa
Para toda a felicidade, até acabar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget