Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Estereo tipo

estranho querer saber de tudo
mania da gente ter que entender
o que acontece o tempo todo
porque devemos assim ser?

Olhar e classificar, nomear
Enquadrar e padronizar o mundo
Padrões, usamos para tudo
E você, onde vai se encaixar?

Se escolher, uma opção abandonar
Não há volta, porque ser
É agora para sempre estar
Nem tente contestar

A inquietude de dominar
A ânsia de conhecer
A fome do saber
Por quê?

O mistério é infinito
O infinito é imensidão
A imensidão não limito
Assusta o coração

Preso nos conceitos
Nas formas retilíneas
Nas linhas contínuas
Só há preconceitos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget