Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

domingo, 14 de novembro de 2010

Baseado, em fatos reais.

Ah essa insônia persistente
que deixa acordada a mente
não deixa fugirem os sonhos
nem deitarem vôo as esperanças
um rígido e inexorável vigiar.
Mantendo sempre sóbrio olhar
atentando aos deslizes e quedas
para que a postura seja reta
essa eterna mesmice que cansa
o riso contido e choro escondido
emoção que nunca chega ao olhar.
Por que chegaria à janela, se
não provem ela espontânea da alma?
Se é sempre fingida a minha calma
muito estúpida a benevolência
se eu esqueço minha autonomia,
quem vai lutar por minha justiça
o direto unânime de ser autêntico.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Um tempo, ou dois...

De quando o espírito se cansa de lutar
o corpo para de vibrar e a alma encolhe
atada a essa fome inexorável de prosseguir
aquele vazio se alastra e esquecemos
as cores são pastéis e o som é baixo
onde ecoa um silêncio tão profundo
que mergulhamos nele, frio e implacável
todas as idéias voejantes repousam
apegadas ao escuro pegajoso e assustador
faz inverno aqui dentro, a despeito
de todos os amores de primavera florescendo.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Serpenteando

Acordar do avesso, virada pra dentro
tento levantar e me sento, observando
tudo sensível, o corpo lento move
vôo dentro, à velocidade do pensamento

Em salto deslizo, mundo a fora viajando
tudo tão torcido faz sol, aqui chove
minhas lágrimas molhando a manhã
Sorriso aberto para o dia seguir

Tateando nesse lugar meio hostil
ando depressa, por medo de ser presa
mas nem tanto, para apreender e ver
por que é bonito o desconhecido

O incabível o tangível, nada plausível
a sensação como um todo, do que é novo
assusta, atrai e perturba. Encantador!
Esse poço sensitivo, nasce descobridor

A linha tênue que sustenta o seguir
separa frágil o deixar de existir
manter-se alheio sempre é opção
vestir o capuz, ignorar a tentação

Temporal de tempos

Frio por fora, gelado por dentro
um pequeno verme corrói o eu
desânimo colossal se ancora
afundada em passado a alma chora
Que seria o eu sem o imperfeito
Um futuro do pretérito, seria
tudo quadrado e reto, tempestade
sem espaço para a pequena calmaria

Abrir os olhos para aquela luz
uma assim tremeluzente, presente
tão cheia de gerúndios, ela é
aconchegante,a tal de esperança

Sair correndo como a criança
atirar os braços para a vida
de rosto limpo e a alma límpida
fazer história, esperança futura

domingo, 7 de novembro de 2010

Andando...

Quero um amor que seja grande
maior que todo o meu mundo
toda ternura de uma amizade
todo o tórrido da paixão

Quero amigos, todos que tenho
os que tive a sorte de achar
mas quero mais alguns poucos
os melhores, com quem contar

Quero uma casa grande, sempre
pra encher desses meus amores
com um quarto muito espaçoso
que caiba ali uma história

Quero ter sempre esperança
um sorriso incontido, alegre
manter os sonhos impossíveis
para torna-los todos realidade

Quero saber caminhar devagar
aproveitar a paisagem linda
saber ver as coisas pequenas
para valer a pena a passagem...

sábado, 6 de novembro de 2010

Ecos e reminiscências ...

Ah esse sorriso! Me tiras o chão
esse enigma inatingível e impassível
quebras minha compostura, derreto

Deixa-me levar a um passeio
A chance de encontrar o rubro
deste meu coração em chamas

Tocar-te com a alma em chagas
Um bálsamo em ébano perfeito
Cura minha para toda a loucura

Quem dera fosse eu à tua altura
Desses belos traços desenhados
Morenos cachos, charme encarnação

Não saberia alcançar teu pensamento
perdoe, por favor meu acanhamento
Perco a fala enquanto te contemplo

Sonho aborrescente

Olhar fixado, amor idealizado
sonho juvenil, miragem perfeição
impassível em vontade, incrível
sonho feito em carne e beleza

Respiração descompassada, tropeço
mundo congelado, em fala enrijeço
o vazio, vácuo cerca-me então
passas por perto e o resto vai-se

Desfaz meus pensamentos, perdição
acorda meus desejos, tentação
apaga meu controle e tranbordo
quebrada em ondas de pura emoção.
Ocorreu um erro neste gadget