Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Estereo tipo

estranho querer saber de tudo
mania da gente ter que entender
o que acontece o tempo todo
porque devemos assim ser?

Olhar e classificar, nomear
Enquadrar e padronizar o mundo
Padrões, usamos para tudo
E você, onde vai se encaixar?

Se escolher, uma opção abandonar
Não há volta, porque ser
É agora para sempre estar
Nem tente contestar

A inquietude de dominar
A ânsia de conhecer
A fome do saber
Por quê?

O mistério é infinito
O infinito é imensidão
A imensidão não limito
Assusta o coração

Preso nos conceitos
Nas formas retilíneas
Nas linhas contínuas
Só há preconceitos

domingo, 23 de agosto de 2009

observar


Tudo se diz, pode ser visto ao olhar
Nada do que há sob a luz é claro
Mas quando tenta prescutar
almas, sentimentos e misterios
Quem os poderia observar?
Diga-me onde achar a cor
da felicidade, do ódio, do amor
Com que se parece a cobiça, a inveja
Que monstro então não seriam?
A beleza de conhecer alguém
Tatear no obscuro de uma mente
Procurando trilhas conhecidas
Caminhos que possamos seguir
Para dividir-mos experiências
Trocando confidências, carencias
Relacionar-se com outrém
Tem todo um encanto, um porém
A magica de ver o invisível
Cheirar o insensível
Apalpar feridas intocáveis
Suturar hemorragias inalcançáveis
Sossegar o fogo instável, inconstante
A alma humana é tão bela
Tão poética e cheia de mistério
Um mundo cheio do belo
O pode ser horrível império
Constrói-se lentamente
Mas pode destruír-se num instante
Não obstante, sufocar, amar, sentir
Mudar, transformar, viver!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Imaginação

é um dom, ou uma habilidade?
sei que é humana faculdade
o fascinante poder de imaginar
a magica de de inventar

pensar alem do que se ve
enxergar possibilidades irreais
montar idéias originais
pensamentos inéditos

sonhar e delirar ém possibilidades
probabilidades inviáveis, confortáveis
impossíveis ou inalcançáveis

mantem o coração seguro
enqunto seguimos nosso caminho
guardamo-nos de pedra e espinho

Sentimento


O sentimento mais humano
A mais vital das amoções
A ambição.
O desejo.

São combustível de toda ação
Assim é ser o humano ser.
Nunca mover-se por mover
Não apenas bem querer

Pois no íntimo somos dependentes
Todos somos carentes
Seja de carinho, afeto
Comida, abrigo ou cria.

Assim se faz assim se vive
O que é ser solidário
Senão garantir vida ao ser
O mesmo humano que somos?

São os interesses que regem
Todas as ações e emoções
Reagimos em nosso favor
Somos apenas corações.

domingo, 9 de agosto de 2009

In- Jaula


Todos os meus músculos contraídos
Todos os meus sonhos retraídos
O mundo gigante, à minha volta
Me enjaula e oprime

Por que me parece triste a guerra?
Por que me chocam os assassinatos?
O que há de vil, em um tiro?
Ou de ferino no preconceito?

As histórias infantis mesclam-se ao real
A fantasia impregna de horror surreal
Tão somente a face ruim, anti-heróis
Onde estão nossas esperanças?

Sonhar é um desafio, quando
Sorrir é tão doentio, enquanto
O mundo inteiro sofre tanto
Ainda assim, seguimos tentando

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Amor em cor


Hoje acordei meio, assim...

com o sol brilhando amarelo
Como se sorrindo pra mim
Todos os pássaros cantando
Estavam me saudando!


Todas as flores de todas as cores
Borboletas em muitos matizes
O céu azul, de todas nuances
Todos a agraciar meus olhos!


Minha alegria derramava
Cor e som, luz e alegria
Mas porque tal coisa
Assim sem mais, ocorreria?


Ora não estivesse eu amando
Jamais assim me sentiria
Quem ama conhece o céu
Encontra paz e alegria


Por que todos os poetas
Ao amor reverenciam
Entragam-se à cantá-lo
Sem mesuras para senti-lo?


Pois amar é viver
Sem amor a vida é vazia
O caminho é longo
Os dias demorados


Amar é ser um só em dois
ser dois sendo um
encaixar o preto e branco
Sem espaços, sem arestas

sábado, 1 de agosto de 2009

luar tão belo


Que tem de tão especial,
tal globo branco celestial?
Reverenciam-no os poetas
Enamoram-se os apaixonados
Alteram-se as marés, e as mulheres

Tão próximo e tão distante
Revelando-se sob distintas formas
Volúvel e constante
É misterioso, constante
esse tal de luar.

Ah, o mistério! tão encantador
Este que sempre move o ser
O interesse pelo novo
A curiosidade do desconhecido
Ímã poderoso da alma
Sempre queremos desbravar

Sim o misterio do luar
A luz tão singela
De um satélite tão pequeno
Que move a Terra em seu lugar
Rege as marés, as colheitas
E claro, as mulheres...
Ocorreu um erro neste gadget