Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Perdida

Perdi meu sorriso no teu
Um falar assim manso
Uma alegria calma, feliz
Uma pele com beijo de sol
Um cabelo de cachecóis

Perdi minha alegria na tua
Fonte que se afasta longe
Sorris pra tantos e nem viste
Quando brilhei a rir por ti
E fui apagando ao longe

Perdi minha vontade de ti
Quando não soube o que dizer
Quando quis te roubar
Quando tudo é só sonho
Sem mais que meu coração

Um comentário:

  1. Oi, Cibis!
    Amar nos é perdas e ganhos, às vezes, mais perdas que ganhos.
    No jogo do amor, pouco saem vencedores, muitas vezes, ambos amantes saem perdedores.
    Seu poema tem um lirismo singular.
    Tem realmente a virtuosidade poética.

    Abraços!

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget