Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Ocasião passada


Perdi o chão, estremeci
A voz se foi, me perdi
O corpo mole, sem sentir
E assim, olhando-te, sorri

Coração na boca, emoção
Paixão nas veis, sensação
Ardor no corpo, figuração
Desejo cego, adoração

Sentada ao seu lado, só
Palavras vazias, sem dó
Pensamentos calados, ó

Idecifrável timidez incólume
Mantem a postura indiferente
Você foi, ver outro alguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget