Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

sábado, 24 de julho de 2010

Azul ou vermelho?

A graça de um sorriso
o gozo de um sentido
Acompanhar o sol nascer
Comprar que se quer ter.

Tudo tão distinto e igual
São essas coisas tão comuns
Tão maravilhoso quão banal
Mexem na alma de alguns.

Sem receita e sem remédio
coisas são boas ou coisas
basta que se lhes aplique
um significado adequado

Não há um caminho errado
basta que o gosto fique
um fio de personalidade
que antes era inédito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget