Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Cego

Os cegos que não querem ver
Esses são realmente cegos
Sou míope de sensibilidade
A afetiva é claro, o que importa!

Tem gente com defeitos
mas imperdoável é olhar
sempre nos olhos de alguém
E não perceber aquela chama
Sim que se iguala a sua!

Mas não é possível!
Aquela criatura divina
jamais seria pra mim!
Devo ter visto mal...

Depois de ver a lágrima
Derramada pelo ser divino
O coração é rasgado de dor
A alma se despedaça

E continuamos andando, tropeçando
Sempre nas flores do caminho
nos presentes divinos encantados
nos nossos sonhos tão lindos, pisados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget