Criei o espaço para publicar minhas idéias, digo poemas, apenas pensamentos espremidos até formarem versos. Puramente leigo, mais um diário que qualquer coisa.

Uma descrição do que passa por mim e do que fica, meu ponto de vista que é bastante restrito, desse tecido tão interessante, a alma humana.

Espero que apreciem a visita.


Todas as imagens são da internet e de propriedade dos respectivos sites.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Um tempo, ou dois...

De quando o espírito se cansa de lutar
o corpo para de vibrar e a alma encolhe
atada a essa fome inexorável de prosseguir
aquele vazio se alastra e esquecemos
as cores são pastéis e o som é baixo
onde ecoa um silêncio tão profundo
que mergulhamos nele, frio e implacável
todas as idéias voejantes repousam
apegadas ao escuro pegajoso e assustador
faz inverno aqui dentro, a despeito
de todos os amores de primavera florescendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget